Nada mais a perder, de Jojo Moyes – opinião

Meus leitores,

Nada mais a perder, título do último livro de Jojo Moyes, me fez pensar muito no quanto é custoso ler uma obra cuja narrativa é longa demais nos detalhes. Nossa!! Li a história de Sarah Lachapelle me esforçando bastante para não voltar com ele para a estante. Arrastei-me pesadamente com a chatice da adolescente e sua obsessão pelo seu cavalo Boo… Aff! Onde fui amarrar a minha égua?! Kkkkk

NADA_MAIS_A_PERDER_1472138466589236SK1472138466B

Sinopse: Na juventude, Henri Lachapelle foi um cavaleiro de raro talento, entre os poucos admitidos na academia de elite do hipismo francês, o Le Cadre Noir. Contudo, reviravoltas da vida o levaram da França a Londres, onde ele agora vive em um simples conjunto habitacional. Sem nunca abandonar o amor pela antiga carreira, aos trancos e barrancos Henri ensina a neta, Sarah, a montar o cavalo Boo, na esperança de que o talento da dupla seja o passaporte para uma vida melhor e mais digna para todos. Mas um grande golpe muda mais uma vez os planos de Henri Lachapelle, e Sarah se vê entregue à própria sorte, lutando para, além de sobreviver, cuidar de Boo e manter os treinamentos.
Natasha é uma advogada especializada em representar crianças e adolescentes envolvidos com crimes ou em situação de risco. Abalada emocionalmente e em dúvidas quanto a seu futuro profissional depois de um caso terrível, Natasha ainda tem de lidar com as feridas do fim de seu casamento. Um fim, diga-se de passagem, bem inusitado, já que ela se vê forçada a morar com o charmoso futuro ex-marido enquanto esperam a venda da casa da família.
Quando Sarah cruza o caminho de Natasha, a advogada vê na menina a oportunidade de colocar a vida de volta nos trilhos e decide abrigar a adolescente sob o próprio teto. O que ela não sabe é que Sarah guarda um grande segredo que lhes trará sérias consequências.

Bom, o que acontece, em poucas palavras, é que Sarah mora com seu avô, ex-cavaleiro da Le Cadre Noir (Paris), o qual passa para a neta seu amor pelos cavalos e a montaria. Um dia, Henri Lachapelle sofre um derrame e fica hospitalizado, levando Sarah a ter de morar com famílias provisórias. Após duas tentativas, ela vai morar com a advogada Natacha e com seu quase ex-marido Mac. Enquanto vai contando a saga da menina com seu cavalo e o sonho de ir para Paris, a relação conturbada de Tash e Mac também é narrada, mostrando como um provável divórcio tem tudo para ser revertido.

Como o objetivo de Sarah é ser aceita na Academia Le Cadre Noir, ela foge com seu cavalo Boo para lá, e acontecem coisas que parecem impossíveis para uma adolescente que está sozinha, somente na companhia de um animal. Sabe aquele papo de que o universo conspira a nosso favor quando a gente acredita? Pois é! Tipo isso aí! Achei uma loucura sem fim, mas fazer o quê, se a garota chega a seu destino sã e salva? 😮 Ah! No meio disso tudo, Natacha e Mac viajam atrás da garota, e essa busca faz com que eles se reaproximem ainda mais, levando-os refletirem sobre suas escolhas.

Então, para mim o livro foi, de certa forma, uma decepção, pois adoro Jojo Moyes. É uma das características de suas narrativas esse desenvolvimento lento, mas o de Nada mais a perder foi tedioso também. Que pena… Além disso, é uma história triste e comovente. Apesar de eu não ter curtido, fiquei sentida com o rumo que a vida de Sarah tomou, pois a alegria da sua juventude lhe foi tomada, ainda que seu cavalo significasse muito para ela. Era quase sua vida toda. Pelo menos o final nos faz sentir o alívio de que a vida pode dar certo um dia. Pelo menos…

Um forte abraço a todos!

Assinatura blog.fw

Anúncios

Opinião: Baía da esperança, de Jojo Moyes

Leitores lindinhos,

Estava observando meus livros esses dias e me dei conta de que tomei a Jojo Moyes como uma de minhas escritoras preferidas, junto a Marian Keyes, já que os títulos dela estão tomando um bom espaço nas minhas prateleiras.

Jojo

Inclusive, no meu ultimo aniversário, ganhei mais um livro da autora, o Baía da esperança.

Resultado de imagem para baia da esperança

Sinopse: Seis anos depois de ter saído da Inglaterra, a melancólica e reservada Liza McCullen é a responsável por um barco de observação de baleias e golfinhos em Silver Bay, na Austrália, onde também administra com a tia, Kathleen, o Hotel Baía da Esperança, que já viu dias melhores. Hospedado no hotel de Liza, Mike Dormer está lá a negócios: depende dele o pontapé inicial do projeto de um resort de luxo. Enquanto sua noiva, em Londres, finaliza os planos do casamento, Mike tem de conseguir a licença para a construção do empreendimento, algo que terá profundo impacto na fauna de Silver Bay e consequências drásticas para a vida dos moradores, inclusive a de Liza, que guarda um grande segredo e correrá perigo caso precise se mudar dali. Quando o mundo de Mike e Liza colidem de forma irremediável, eles precisam encarar os próprios medos para salvar o que amam. Com personagens cativantes em um cenário encantador, Baía da Esperança é um romance comovente e irresistível, repleto do humor e da generosidade que marcam as obras de Jojo Moyes.

Então, é assim…

Sobre a história, já li outras de Jojo mais arrebatadoras, como, por exemplo, A garota que você deixou para trás e Um mais um. Deste, inclusive, já falei aqui no blog. No entanto, Baía da esperança guarda em sua narrativa uma delicadeza nas relações entre as personagens que é contagiante, e acredito que foi isso que me prendeu ao livro. Acontecem coisas ruins e tristes na história de Liza e sua família, é claro, mas, como o próprio nome do livro refere-se, a esperança de que dias felizes virão faz com que os acontecimentos narrados sejam todos reflexo do que vivemos no nosso próprio dia a dia, ou seja, as coisas vão tomando os seus lugares aos poucos e sem muito auê. É, portanto, um livro que nos leva mais a uma viagem tranquila do que a emoções eletrizantes que nos fisgam a todo momento, quando lemos A HISTÓRIA. 😀

Por isso, colegas, se vocês não curtem narrativas mais calminhas, não se hospedem nesse hotel, porque o Baía da esperança não é cinco estrelas. Está mais para uma pensão simplória que resiste ao tempo, tentando manter o seu charme e aconchego. Para os que não se importam com a falta de luxo, é uma boa pedida para relaxar a mente e repensar a vida antes de dormir, afinal uma boa noite de sono também é muito importante para a nossa saúde, concordam? rsrsrs

Beijocas!

Assinatura blog.fw

Opinião: Depois de você, de Jojo Moyes

Como estão, meu leitores queridos?

Acabei de ler Depois de você, de Jojo Moyes…

Nem preciso dizer que estava super a fim de ler este livro, já que amei Como eu era antes de você. Eu preferia que Will estivesse vivo e feliz com Louisa, mas já que não foi esse rumo que a vida dos dois tomou, fiquei na expectativa para saber o que seria da vida dela daí para frente.

Depois de você

Sinopse: Em Depois de Você, Lou ainda não superou a perda de Will. Morando em um flat em Londres (Inglaterra), ela trabalha como garçonete em um pub no aeroporto. Certo dia, após beber muito, Lou cai do terraço. O terrível acidente a obriga voltar para a casa de sua família, mas também a permite conhecer Sam Fielding, um paramédico cujo trabalho é lidar com a vida e a morte, a única pessoa que parece capaz de compreendê-la.
Ao se recuperar, Lou sabe que precisa dar uma guinada na própria história e acaba entrando para um grupo de terapia de luto. Os membros compartilham sabedoria, risadas, frustrações e biscoitos horrorosos, além de a incentivarem a investir em Sam. Tudo parece começar a se encaixar, quando alguém do passado de Will surge e atrapalha os planos de Lou, levando-a a um futuro totalmente diferente.

Comecei o livro no dia em que estava completando quatorze anos que meu pai partiu. Por isto, durante a leitura que abordou a questão da morte, do luto e da superação, fiquei me lembrando dos meus sentimentos naquela época triste da minha vida e me solidarizei com todas as personagens da história que vivenciavam alguma perda. Até mesmo com Lily que aparece na porta da casa de Lou falando que é filha de Will… Pois é. Ele teve uma filha com uma namorada do tempo da faculdade e nem soube disso. Nem ele nem ninguém, a não ser a mãe da garota que seguiu sua vida casando-se com um banqueiro rico, só revelando o segredo para filha quando esta já tinha seus dezesseis anos.

A narrativa tem três focos, na minha visão: a inserção de Lily na vida de todos que tinham Will como o elo, o surgimento de Sam na vida de Lou como um possível recomeço no amor e a própria vida de Lou que precisava passar por uma reestruturação em todos os aspectos. Essas três vertentes deram um dinamismo à história, pois, apesar de assumirem diferentes caminhos para sua resolução, vinham muito bem ligadas entre si, já que Louisa estava no centro de todas elas. Além disso, a história tem um pouco de tudo. Tristeza, frustração, angústia, suspense, adrenalina, amor, comicidade, cumplicidade, esperança…tudo bem misturadinho.

4. Curti muitão.fwBom, o que posso dizer sobre o que ficou desta leitura? Não vai para a minha lista de favoritos, mas eu gostei muitão. Se bem que sou suspeita para falar dos livros de Jojo Moyes, pois sempre me amarro nas histórias dela. A questão é que Depois de você tem um ponto contra que é ser sucessor do Como eu era antes de você que não pode ser superado, na minha opinião. E, olha, ao terminar de ler Depois de você, fiquei com uma impressão de história que terá também continuidade. Sei lá… Podem ser delírios da cabecinha aqui, desejosa de que essa história ainda renda alguns frutos aí pela frente…

Um beijo “procês” e uma ótima semana!

Assinatura blog.fw