Bula literária: Teoria do amor, de Halice FRS

Minha gente,

Há momentos que, confesso, adoro ler um romancinho água com açúcar, bem divertido e que não nos deixam desgrudar os olhos do livro. Por exemplo, Teoria do amor foi um deles. Há muito tempo queria lê-lo mas não encontrava o livro impresso para comprar. Então, deixei-o na lista de desejados até que, de posse de um e-reader, consegui colocar os olhos no bendito. Quando realizei, finalmente, a compra, eu havia lido duas histórias intensas seguidamente: Com amor, Anthony e Não conte a ninguém. Como eu gosto de dar um refresco para a mente e para o coração depois de leituras como essas, foi a vez de Teoria do amor entrar em cena.

Resultado de imagem para livro teoria do amor halice

Eu curti demais essa história, ok?! Esta frase sintetiza bem a minha opinião sobre ela. Como o livro tem partes da trama que precisam ser descobertas durante a leitura para que haja uma motivação maior para seguirmos em frente, resolvi falar um pouco sobre ele fazendo uma brincadeira. Já que ler é um santo remédio, fiz uma bula literária do Teoria do amor porque foi um livro que me alegrou bastante.

bula-literaria-teoria-do-amor-fw

Espero que curtam bastante a leitura do livro!

Abração!

Assinatura blog.fw

Anúncios

Opinião: Garoto encontra garota, de Meg Cabot

Oi, leitores amados!

Mais uma semana começando com força total, não é mesmo?! Então, vamos lá!

Hoje falarei sobre a minha primeira experiência com Meg Cabot. Para início de conversa, ela, para mim, era mais uma dessas autoras que a gente fica observando falarem dela e de suas histórias sem se aproximar muito, e confesso que até a última sexta-feita (13) ainda não havia me animado a conhecê-la. Porém, ao levar meus alunos à biblioteca da escola para fazerem empréstimos de livros, deparei-me com uma prateleira onde estavam em ordem várias obras de Meg (quanta intimidade, hein?! 😀 ), a maioria novinhas, e fiquei pensando: será que levo um emprestado ou não? Claro que não resisti e trouxe para casa o Garoto encontra garota, animadinha que só vendo, como se eu não tivesse livro algum aqui esperando para ser lido.

Sei que comecei a ler o bonitinho na sexta à noite mesmo, e ontem, também à noite, estava chegando ao seu final após horas deliciosas de uma leitura divertida e relaxante. Não é um livro para quem quer afinar o intelecto, mas, com certeza, a história de Kate Mackenzie nos tira por algumas horas deste mundo que anda tão conturbado e nos leva a um passeio pelas engraçadas situações pelas quais ela passa em sua vida, mesmo que não sejam igualmente tão divertidas para a protagonista.

A narrativa é toda contada por meio de mensagens, e-mails, bilhetes, recados em caixa-postal e páginas do diário da Kate. Tive a impressão que isso tornou a leitura mais dinâmica e gostosa, sem aquelas partes longas da fala de narradores. Pode ser que existam leitores que não curtam muito esse artifício, no entanto, vale a pena vez ou outra ler histórias assim. E só para situá-los um pouco sobre o que se passa com essa tal de Kate, né, vai um resuminho, sem spoiler, para vocês.

Kate Mackenzie trabalha há alguns meses na área de recursos humanos do New York Journal junto com sua amiga Jen Sadler que a indicou para o cargo. Jen também é a que dá abrigo à Kate após o término do relacionamento da amiga com o músico Dale Carter, com quem viveu dez anos, desde a adolescência. Ela, porém, se sente incomodada com a situação, pois Jen e o marido Craig estão tentando uma gravidez por meio de um tratamento, e tenta de alguma forma encontrar um conjugado para alugar e seguir sua vida.

Entre uma fofoquinha aqui e outra ali, Kate recebe a ordem de sua chefe Amy Jenkins para que ela demita a Sra. Ida Lopez, responsável pelo carrinho de sobremesas da empresa, devido a um desentendimento entre a doceira e o consultor jurídico do Journal, Stuart Hertzog. Assim, então, ela o faz. O que não contavam é que a Sra. Lopez processaria os responsáveis pela sua demissão por ter sido dispensada sem antes receber qualquer advertência por suas falhas. Como Stuie está noivo de Amy, ele prefere que seu irmão e também advogado, Micthell Hertzog, defenda a empresa nesse caso. Ao se encontrarem em uma das entrevistas, Kate e Mitch sentirão que alguma coisa mudou no coração deles. Aí, no meio dessa trama toda, há vários outros conflitos que vão acontecendo, dando à narrativa um sabor tipo “deixa eu saber o que vai acontecer aqui” até terminar a história.

Valeu a pena ter ficado deitadinha no sofá, num friozinho “bão”, curtindo esta leitura. 😉

Aprovado.fw

Um abração!

Assinatura blog.fw