Publicado em Data comemorativa, Histórias em quadrinhos, Ideia

30/01 – Dia nacional das histórias em quadrinhos

Ah, que legal!

Hoje comemora-se o dia nacional das histórias em quadrinhos!

Quando eu era ainda uma criança, eu amava ler os gibis da Turma da Mônica e da Luluzinha. Meus pais sempre os compravam para mim, e eu me deliciava com todas aquelas histórias tão coloridinhas.

Esta data me faz rememorar os meus tempos de aficionada nos HQ’s. Fui leitora deles por muito tempo e hoje tenho um carinho especial pelas personagens que recheavam meu imaginário infantil com suas aventuras de bairro tão singelas e divertidas.

E deixando um pouco de lado a parte das minhas lembranças, vale a pena ressaltar que as histórias em quadrinhos também são ótimos instrumentos para se formar bons leitores. Digo isso por experiência própria porque eles têm grande importância em minha formação como tal, pois, antes de iniciar minha saga com os livros, as revistinhas (como sempre chamei os gibis) funcionaram como uma espécie de precursoras da minha caminhada literária. Isto é tão certo que há um artigo no site EDUCAR PARA CRESCER que corrobora o que eu disse aqui:  “O incrível poder das histórias em quadrinhos”. Leiam porque vale a pena, principalmente pais e professores que são os primeiros incentivadores para que desperte em uma criança o gosto pela leitura.

Agora uma dica legal…

Como toda revista, os gibis precisam ser descartados após um tempo, a não ser que sejam itens de colecionador. Caso não tenha para quem doar ou eles estiverem em condições ruins para manuseio, vale a pena usar as páginas ainda inteiras para reciclagem. Ano passado fiz isso com meus alunos para a Mostra Cultural da escola. Aproveitamos sacolinhas de papel dessas revendedoras de cosméticos e as encapamos com tirinhas dos gibis formando mosaicos de partes de histórias diversas. Basta passar cola branca ou similar em toda a extensão das tirinhas ou da sacola e fazer a colagem sem deixar espaço entre elas. Espere secar bem. Depois, com a ajuda de um pincel largo, “envernize” toda a sacola usando a mesma cola branca. Aplique uma camada para um resultado mais fosco e duas ou mais para um resultado brilhante, conforme a sua preferência. As fotos abaixo não estão muito boas, mas dá para ver o resultado do nosso trabalho. ❤

Sacolinhas literárias…

E aqui, em casa, eu arrisquei encapar uns potinhos de vidro com tirinhas para fazer porta-velas para o meu cantinho de trabalho. Ficou charmosinho, viu?  🙂 Vocês podem fazer com vidros de azeitona ou qualquer outro de conserva.

porta-velas

Dá para fazer também porta-lápis com latinhas de massa de tomate, um quadro bacana para enfeitar a parede (pode fazer o poster ou encapar a moldura), decorar móveis, dar um novo visual a uma mala velha ou personalizar a capa de um caderno. É só colocar a imaginação para funcionar e mandar ver. 😀

E oh! Enquanto vão pensando, corram lá na banca, comprem uns gibis bem divertidos e leiam bastante. rsrsrs

bye-fw

Assinatura blog.fw

07 de Janeiro – Dia do Leitor

Ah! Nem preciso dizer que AMO LER! Para mim um dos grandes prazeres desta vida é abrir um livro que me despertou a atenção e devorá-lo. Sim, devorá-lo, porque não consigo simplesmente ler aos poucos uma história que me provoca. Necessito de doses cavalares de acontecimentos, surpresas, emoções… Ler inquieta-me e me faz sentir feliz. É como se, na vida real, eu fosse viver algo que me despertasse tais sensações, como uma viagem para o litoral, uma festa bacana com os amigos ou ser bem sucedida no trabalho. Coisas assim… Também, não há como explicar muito. Só quem vive paixão como esta é que entende, na essência, o que estou querendo dizer. E é a esses meus companheiros de leitura que dedico este post, afinal, hoje, dia 07 de janeiro, é o nosso dia.

cartao-fw

Um grande abraço!

Assinatura blog.fw

Publicado em Data comemorativa, Homenagem, Texto

25 de Julho: Dia do Escritor

Estimados leitores!

Que saudade eu estava do “meu querido blog”! Antigamente seria “meu querido diário”, como escrevi tantas vezes na minha adolescência em agendas que ganhava do povo. Eu ainda conservo dois desses, porque é um registro bacana de como eram os “blogs” do passado. A diferença é que antes fazíamos de tudo para ninguém ler o que estava escrito naquelas páginas. Hoje, as escancaramos para o mundo todo e com a maior satisfação. rsrsrs

escrever um bom anúncio de emprego
Fonte

Mas como eu estava dizendo, senti falta do meu cantinho aqui. Dei-me um descanso de certas tarefas do dia-a-dia e emendei com uma parte das férias do trabalho para repousar a mente. Então, aproveitei esta data para retornar ao Com licença, eu vou ler porque é um dia especial, é o Dia do Escritor. O que seria de nós, leitores, sem esse profissional que nos permite ampliar nossos mundos e a viajar infinitamente? Existiria um vazio em nossa vida, concordam?

Escritora

Sempre dizia que um dos meus sonhos era ser escritora porque eu amo escrever. O engraçado disto é que, consultando dicionários, a palavra “escritor” faz referência não apenas “ao autor de livros publicados”, mas, também “àquele que exerce o ato de escrever” pura e simplesmente, coisa que pratico desde os meus dez anos. Opa! Felicidade pura foi chegar a esta constatação, pois a partir disso passei me considerar, de fato, uma escritora, deixando de lado o sonho, os desejos, a vontade angustiante de revelar o que sinto a leitores que por ventura se interessem pelo que digo. E mesmo que ninguém leia (o que é o extremo do pessimismo de minha parte) sempre me dou por satisfeita, pois o que vale mesmo é a intenção.

Outra coisa que me fascina no ato de escrever é fazê-lo no papel, deslizando a caneta por folhas, vendo as linhas sendo ocupadas, como se ganhassem vida. Como eu gosto disso, gente! Para mim é uma ótima terapia para acalmar a mente e um excelente recurso para organizar as ideias. Inclusive, aconselho a prática a todos que apreciam esta arte.

Voltando aos homenageados do dia, aproveito o post de hoje, 25 de julho, para parabenizar todos os escritores deste mundão de Deus, sejam conhecidos ou não, por deixarem registros que levam ao homem conhecimento, notícia, aventura, romance, poesia, diversão e tantas outras viagens que possam ser possíveis. Pelo menos na minha vida vocês são essenciais! ❤

E para vocês, meus leitores, um abração cheio de saudade! 😀

Assinatura blog.fw

Publicado em Clássicos, Data comemorativa, Homenagem, Literatura brasileira

177 anos de Machado de Assis

Meus apreciados leitores,

Hoje quero falar um pouquinho de Machado de Assis. Se ele fosse deste tempo, estaria fazendo aniversário nesta data, e eu, com certeza, o parabenizaria com muito gosto, uma vez que é um dos responsáveis por eu sentir esse enorme prazer de ser leitora.

Conheci a sua literatura ainda adolescente, mas foi no meu tempo de faculdade que descobri a grandiosidade de seus textos e apaixonei-me por sua obra. Ao usar suas histórias em sala de aula com meus alunos, assisti à apresentações memoráveis de trabalhos feitos por eles sobre suas impressões, afinal, Machado de Assis deixou como legado narrativas polêmicas que falam de pessoas e da sociedade da sua época sem floreios, e é fácil nos identificar com essas histórias, pois parecem um retrato do que vivemos atualmente.

Não vou me ater a contar toda sua história aqui porque seria injusta em resumir uma trajetória tão rica quanto foi a dele, mas, a quem possa interessar, gosto muito do vídeo de apresentação da TV Escola sobre o autor: Mestres da Literatura – Machado de Assis: Um Mestre na Periferia. Podem também ver outras informações no mesmo site do MEC: Machado de Assis.

Eu já havia falado sobre ele aqui no blog, quando postei sobre os clássicos da literatura brasileira. Sem dúvida alguma, ler suas obras é um grande investimento, e eu acredito que por alguma delas há de se renderem, pois não há como ser indiferente àquele que figura entre os grandes autores da literatura internacional. Ah! E não tem desculpas de que não têm livros dele ou que não podem comprar, pois seus títulos são de domínio público e estão à disposição em PDF aqui, oh: Obra completa. Se não gosta de ler na telinha, vá até uma biblioteca pública que eu estou certa de que vocês encontrarão ao menos um títulozinho do nosso mestre nas estantes. Só não fique fora dessa! 😀

Bentinho e Capitu (Dom Casmurro) – Uma das obras mais conhecidas de Machado de Assis

Bom, parabéns, Joaquim Maria Machado de Assis, pelo seu aniversário de 177 anos! E obrigada pelas memórias que deixou para nós, leitores. As suas palavras o eternizaram…

Para fechar com chave de ouro, palavras dele…

“Palavra puxa palavra, uma ideia traz outra, e assim se faz um livro, um governo, ou uma revolução, alguns dizem que assim é que a natureza compôs as suas espécies.”

Beijos no ❤

Assinatura blog.fw

Publicado em Data comemorativa, Desejados, Leitura, Literatura, Literatura brasileira, Literatura estrangeira, Literatura juvenil, Livros

Porque eu sei que é AMOR…

Leitores queridinhos,

Que tempão não faço uma postagem! Isto é resultado de ter um blog e ter também, ao mesmo tempo, um trabalho fixo com um monte de obrigações a serem cumpridas. Mas está bom, né? O importante é ter a oportunidade de continuar meus registros aqui sempre que puder. 😉

Ontem foi Dia dos Namorados ❤. Então, escolhi esse tema para voltar à ativa. Farei mais ou menos como fiz com o Dia do Abraço, uma lista de livros que tenham a palavra amor no título.

A primeira leva são de romances que eu li e recomendo, pois são leituras cujas histórias falam de amor e superação. (Sinopses: 1234)

A segunda, são crônicas e poemas de autores conhecidos pela força e profundidade das palavras que compõem seus textos. (Sinopses: 1234)

Já a terceira deu espaço para livros de autoajuda aos quais sempre recorremos em algum momento de nossas vidas. (Sinopses: 1234)

A quarta leva eu destino ao público infanto-juvenil e juvenil que gosta de viajar nas histórias inspiradas nessa fase tão complexa da vida: a adolescência. (Sinopses: 1234)

E por último, fiz uma listinha de desejados da semana, descobertas feitas durante a minha busca pelos títulos apontados aqui. rsrsrs (Sinopses: 1234)

 

E que o AMOR se espalhe por aí, aos montes, e que as pessoas sintam-se contagiadas por esse sentimento tão essencial para que a convivência entre todos seja sempre harmoniosa e baseada no respeito e solidariedade.

coração2

 

Abraços, meu povo!

Assinatura blog.fw

Publicado em Data comemorativa, Diversão, Leitura, Literatura, Livros

22 de Maio – Dia do Abraço!

Meu leitores queridos,

Olhem que delícia: hoje é o Dia do Abraço!

O que é um abraço?

“Um abraço significa carinho, amor, afeto e amizade. Um abraço estabelece uma ligação íntima e saudável entre as pessoas. É bom tanto para quem dá, quanto para quem o recebe.É um gesto simples, porém carregado de sentimentos. Desde a infância, as pessoas aprendem a abraçar aqueles que lhe são próximos para transmitir emoções diversas, seja em momentos de alegria, tristeza, saudade ou, simplesmente, quando dá vontade. Para quem está passando por momentos difíceis, receber um abraço é reconfortante porque significa atenção, apoio, consolo e transmite solidariedade com o próximo.

Pesquisas comprovaram que o abraço traz benefícios para a saúde, pois aumenta os níveis de uma substância chamada oxitocina, que tem a particularidade de reduzir os estados de stress e ansiedade, aumentando a felicidade e o bem-estar da pessoa. No nascimento da criança, as mães que apresentam um nível mais elevado de oxitocina, têm a probabilidade de desenvolverem um comportamento de maior ligação com o bebê.

Nos relacionamentos amorosos, um abraço melhora a relação, pois estimula a comunicação entre o casal e a compreensão dos problemas. Nas comunicações escritas ou verbais, é comum as pessoas se despedirem com a expressão: “Um abraço”.

Em inglês, a palavra abraço é traduzida por hug.”

(Texto emprestado de Significados.com.br)

Então, para não deixar passar esta data em branco e porque vamos iniciar mais uma semana de trabalho, resolvi fazer um post-brincadeira que é uma caça aos livros cujo título tem a palavra abraço nele.

Eis o resultado de minha busca:

O Abraço Eu vos abraço, milhões Abraço

O Abraço da Noite O Abraço da Noite  O Abraço da Donzela

Tenho Um Abraço Para Te Dar  

Hora do Abraço ABRAÇO Me dá um abraço

E tem muitos mais, viu? Igual a abraço mesmo, que não precisa ter limite. Para ler as sinopses de cada um, caso interesse, é só clicar na imagem.

E para vocês, eu deixo aqui, hoje, um ABRAÇO super, mega, hiper especial!

Uma ótima semana, pessoal!

Assinatura blog.fw

Publicado em Data comemorativa, Homenagem, Texto

Uma bibliotecária muito maluquinha…

“Sabe, a professora hoje pediu que a gente fizesse uma redação sobre a importância da leitura. Eu detesto redigir textos, mas tive uma ideia para escrever a minha que até me deixou animado. Eu pensei em histórias, em livros, em biblioteca e cheguei, então, na bibliotecária que trabalhava na minha escola. Nossa! Ela era muito divertida e quando o sinal batia para a merenda, a gente corria para lá, porque era o lugar mais aconchegante pra ficar durante o recreio. Ia aquela renca e todos formavam uma fila pra abraçá-la e beijá-la. Ela abria então aquele sorrisão pra gente e retribuía o nosso carinho. Lembro direitinho… Aí a gente assentava em volta dela. Uns ficavam em pé, mas não se queixavam, e o papo rolava tranquilo. A bibliotecária, então, fazia a grande pergunta: ‘Vocês querem ouvir uma história?’ Todo mundo se agitava e falava ‘Conta! Conta! Conta!’ Então ela pedia calma e começava a história, ‘Era uma vez…’

As histórias eram curtinhas, mas deliciosas. Às vezes, contava as dos livros, outras, inventava na hora mesmo, mas, o mais engraçado, eram as caras e bocas que ela fazia como encenação. Posso dizer que eram ótimas e arrancavam gargalhadas de todos que a ouviam, até mesmo dos meninos mais sérios. Só era chato, quando o sinal batia e ela estava no meio de uma narrativa super empolgante. A gente voltava pra sala, tudo com cara de bundão por não poder saber o final da história. Ainda bem que depois ela contava qual era o desfecho e matava a curiosidade dos mais interessados como eu.

Qual a importância disso tudo? Cada turma tinha o seu horário marcado na semana pra ir até a biblioteca pegar ou trocar livros. Todo mundo ia quente nas histórias que ela contava. Tudo isso porque a gente queria ler os livros tocando neles, olhando as imagens de pertinho, relendo as partes bacanas e que nos emocionavam mais. E não ficava um sem pegar uma historinha para levar para casa. Claro que sempre tem aqueles que pegam por pegar, não cuidam dos livros e fazem pouco caso da leitura, mas a maioria sabia que ler tem sua importância e levava a coisa a sério.

Como na história do Ziraldo, a bibliotecária muito maluquinha, um dia, não foi mais trabalhar. Não que ela tenha fugido com o namorado (rsrs) ou sido demitida porque não gostavam do trabalho dela. Pelo contrário, todos a queriam lá. Só que ela desejou contar suas histórias em outros lugares também e por isso se foi… Ah, que saudades dela!

Bom, é melhor eu começar a escrever minha redação. Por onde começar? Hum… Já sei!

Em minha escola trabalhava uma bibliotecária que nos mostrou como a leitura é importante em nossas vidas e, o que é melhor, nos fez descobrir, também, o prazer que existe nela…

Por Andréa Campos

Minha homenagem a esses profissionais que cuidam com muito amor desse mundo de livros, conhecimento, histórias e fantasia: os BIBLIOTECÁRIOS!

Parabéns a todos por seu dia!

Um forte abraço!

Assinatura blog.fw

Publicado em Data comemorativa, Homenagem, Opinião, Personagens

Dia Internacional da Mulher… leitora

Minhas lindas leitoras (e, claro, meus estimados leitores também),

Que alegria escrever aqui hoje para vocês, meu primeiro Dia Internacional da Mulher no Com licença, eu vou ler! Fiquei pensando no que poderia postar nesta ocasião especial e não poderia deixar de ser falar sobre as tantas personagens femininas que já marcaram minha trajetória literária. Quem gosta de romances como eu sabe que há uma variedade delas inspirando-nos de diferentes formas. Com algumas nos identificamos por serem parecidas conosco no jeito de ser, outras nos comovem com suas tristezas e lutas ou nos fazem rir de suas trapalhadas sem perder a pose e tem as que nos fazem sentir vontade de lhes dar umas boas sacudidas só para ver se acordam para a vida. Agora vejam: querer sacudir alguém que só existe em nossa imaginação por causa da leitura… rsrsrs Assim vamos vivendo a diversidade feminina em diferentes mulheres que nos são apresentadas em tantas histórias que temos o privilégio e prazer em degustá-las aí pelo caminho.

Então, trazendo à memória, nós temos as tantas “Claires”, da Marian Keyes, das quais já falei antes, que representam, na minha opinião, a mulher comum, com defeitos, crises e descobertas…, temos as mulheres batalhadoras e apaixonadas de Jojo Moyes, assim como as de personalidade forte e independente da Jane Austen que me encantam com a sua coragem, temos as mulheres que protagonizaram os horrores do holocausto e também as afegãs reprimidas que me arrancam lágrimas lá de dentro do coração, temos as mulheres que, fúteis ou duras, aprendem com os desencontros da vida e transformam-se em pessoas melhores fazendo-me crer que isso pode ser possível no mundo real também e temos as mulheres das histórias brasileiras que são mulheres guerreiras, muitas vezes do sertão, da seca e da fome, ou da sociedade machista dos centros urbanos, histórias que marcaram a Andréa leitora, mas antes de tudo a Andréa mulher.

Ah! Elas são muitas, não é mesmo?! Talvez eu tenha cometido a injustiça de ter deixado tantas de fora de minhas lembranças no dia de hoje… Foi como eu disse: são muitas! Além disso, o tempo urge e daqui a algumas horas já não será mais dia 8 de março. Não caberia descrevê-las todas em um só dia e em um só post, por isso a homenagem vai na singeleza mesmo de minhas memórias.

A vocês todas, MULHERES, leitoras vorazes ou não, o meu grande abraço pelo nosso dia!

Ciência e Amor

Assinatura blog.fw